15 fevereiro, 2011

Knight Center inscreve seu aluno de número 5 mil em cursos online

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas recentemente registrou seu aluno de número 5 mil em um curso online, atingindo um marco importante em seu programa de educação à distância.

Desde 2003, o Centro Knight tem oferecido a jornalistas 91 cursos curtos em espanhol, português e inglês, atingindo estudantes em todos os países da América Latina e a maioria das nações do Caribe.

As aulas duram, geralmente, entre quatro e oito semanas e são ministradas pela internet, por meio de uma inovadora plataforma do Centro Knight, construída em Moodle, um sistema de gerenciamento de conteúdos de código aberto. As aulas incluem vídeos, fóruns de discussão e avaliações, entre outras tecnologias de aprendizado colaborativo.

Desde 2002, o Centro Knight vem recebendo financiamento Fundação John S. e James L. Knight, possibilitando a criação e a expansão de seu programa de educação à distância.

“Os cursos online têm provado ser um sistema ideal para ensinar jornalistas da América Latina e do Caribe e vêm tendo uma demanda tremenda”, diz Rosental Alves, diretor do Centro Knight. “Quando os jornalistas de diferentes países na América Latina se unem por seu interesse em aprender, é criada uma química interessante, um elo de formação de comunidade que pode durar e gerar resultados positivos”.

Desde 2003, o Centro Knight trabalha com 16 instrutores, para oferecer cursos online e webinários diretamente de Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica e Estados Unidos. Os estudantes são jornalistas, editores e produtores da imprensa escrita, rádio, TV e mídias online.

Ênfase nas habilidades digitais e investigativas

Os cursos abrangem um amplo espectro de temas e refletem o foco do Centro Knight como um centro de capacitação para jornalistas digitais e incubador de projetos de colaboração jornalística multimídia.

Os primeiros cursos do Centro Knight, incluindo “Matemática para Jornalistas”, “Reportagem com Auxílio do Computador ” e “Cobertura Eleitoral e Democracia”, continuam sendo muito populares e, com frequência, as vagas se esgotam com rapidez, assim que anunciadas no site do Centro Knight e no blog Jornalismo nas Américas.

Esses cursos, assim como o popular treinamento “Ferramentas Digitais para Jornalistas Investigativos” e novos cursos como “Como escrever para a web” e “Desenvolvimento de Produtos para Mídias Digitais”, são especificamente desenhados para ajudar jornalistas a usar as tecnologias digitais e melhorar suas reportagens. O Centro Knight também oferece cursos específicos para professores, como “Jornalismo 2.0 para Instrutores”.

Cursos atuais

“Matemática para jornalistas”, ministrado em espanhol pela professora argentina Sandra Crucianelli, é um curso do Centro Knight frequentemente oferecido e vem sendo adaptado para repórteres e editores que se preparam para coberturas eleitorais e para jornalistas de países específicos, como o México. Atualmente, está sendo oferecido pela nona vez (até 20 de fevereiro), com 44 alunos de 13 países inscritos.

“Como escrever para a web” também está em andamento (de 31 de janeiro até 6 de março) e vem sendo ministrado em espanhol pelo jornalista colombiano Guillermo Franco, com 38 jornalistas de 14 países inscritos. O curso é baseado no livro de Franco “Como escrever para a web”, um dos sete livros digitais disponíveis na Biblioteca Digital do Centro Knight.

O curso mais recente do Centro Knight, “Ética Jornalística na Era Digital”, será ministrado em inglês entre 27 de fevereiro e março deste ano por Edward Wasserman, professor da Universidade de Washington e Lee. O curso foi desenvolvido para ajudar os jornalistas a lidar com assuntos éticos que surgem no dia-a-dia da profissão no ambiente das novas mídias.

Experimentos e colaborações

O Centro Knight frequentemente experimenta com usos inovadores de sua plataforma de educação à distância.

*Jornalistas latino-americanos recentemente usaram a plataforma de educação à distância do Centro Knight em um projeto de capacitação online em jornalismo ambiental que levou a uma investigação coletiva do comércio de emissões de carbono na América Latina. O curso foi oferecido pela Conselho de Redação, uma organização colombiana de jornalismo investigativo criada com a assistência do Centro Knight.

*Quando “Matemática para Jornalistas” foi oferecido em setembro do ano passado, os estudantes interagiram entre eles e com Crucianelli no Second Life, num estudo da efetividade do Second Life como plataforma para ensinar jornalistas a aplicar técnicas matemáticas em crises simuladas. A experiência do Second Life será repetida este mês, como parte da atual aula de Crucianelli, que termina em 20 de fevereiro.

*O Centro Knight completou também um curso online para professores africanos de jornalismo em novembro passado, como parte de um acordo com a UNESCO para ajudar professores de jornalismo da África a melhorar sua capacitação em meios digitais. Inscreveram-se 23 instrutores de nove países.

Aplicação em redações

Os jornalistas que terminam os cursos relatam estarem capazes de aplicar imediatamente o aprendizado.

Um estudante do curso “Ferramentas Digitais para Jornalistas” (abril 2010) disse: “Aprendi novas ferramentas, muitas das quais não tinha ideia da existência e outras que conhecia sem, no entanto, saber aplicá-las adequadamente”.

Um participante de “Cobertura do Narcotráfico” (março 2010) disse: “Aprendi muito sobre as relações de trabalho, sobretudo tenho novas noções sobre a cobertura de tráfico de drogas. Agora sei quando devo publicar uma matéria e quando não, tendo maior noção dos riscos envolvidos. Foi uma experiência muito interessante”.

“Gosto muito do estilo e do ritmo do curso”, comentou um estudante de “Jornalismo 2.0 para Instrutores” (abril 2010). “Aprendi novas ferramentas, atualizei minha perspectiva teórica e tenho sido capaz de trocar minhas experiências com as de outros professores”.

O programa de educação à distância é um dos vários componentes do trabalho do Centro Knight com um programa de capacitação e alcance profissional para jornalistas da América Latina e Caribe. Seus programas têm beneficiado milhares de jornalistas e instrutores das Américas. O Centro Knight tem ajudado a criar uma nova geração de organizações independentes de jornalismo na região.

O Centro Knight para Jornalismo nas Américas foi criado pelo professor Rosental Calmon Alves, da Escola de Jornalismo da Universidade do Texas, em Austin, em agosto de 2002, graças a uma generosa doação da John S. e James L. Knight Foundation. Seu objetivo principal é ajudar os jornalistas do hemisfério a desenvolver programas próprios de treinamento que elevem os níveis profissionais e éticos do jornalismo nas Américas.