8 outubro, 2012

Curso para jornalistas venezuelanos buscou cobertura imparcial durante as eleições presidenciais no país

Antes das eleições presidenciais na Venezuela, que aconteceram no domingo, 7 de outubro — e que conferiram ao presidente Hugo Chávez mais seis anos no poder — dezenas de jornalistas fizeram o curso online e seminário presencial sobre a cobertura eleitoral oferecidos pelo Programa para o Fortalecimento do Jornalismo na Venezuela do Centro Carter e pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas.

O curso em espanhol foi realizado entre os dias 12 de maio e 9 de junho deste ano e foi ministrado pela jornalista peruana Jacqueline Fowks. Além de apresentar aspectos-chave da lei eleitoral, o curso permitiu aos participantes — jornalistas venezuelanos de diferentes meios e inclinações políticas — compartilhar opiniões e inquietações sobre os desafios da cobertura. Durante eleições caracterizadas por uma intensa polarização política, o curso buscou ajudar e dar maior objetividade e equilíbrio ao trabalho jornalístico.

“O curso foi uma oportunidade para jornalistas de diferentes cidades terem contato e experiência virtual – e em breve pessoal – com outros colegas. A maioria deu início a novos contatos profissionais com seus colegas e teve a oportunidade de estar em contato durante as campanhas, para verificar e compartilhar informação, além de se ajudar uns aos outros”, disse Fowks. “A maioria notou, durante o curso, o papel central que o jornalismo ocupou durante as campanhas eleitorais. A sociedade venezuelana está tão polarizada – dividida em duas metades – que uma imprensa equilibrada, uma prensa com vontade de dialogar – e não apenas atacar – pode ter feito a diferença para os votantes que precisavam de informação para tomar uma decisão”.

O curso incluiu tanto sessões online – com apresentações audiovisuais, exercícios e debates – como um seminário presencial dirigido por Fowks nas cidades de Maracaibo (Zulia) e Barcelona (Anzoátegui). As discussões abordaram temas como o equilíbrio de fontes nas notas e a cobertura da fronteira entre Colômbia e Venezuela, mas foram discutidos principalmente os desafios, dilemas e objetivos do trabalho jornalístico durante as eleições.

“Dada a participação de jornalistas de todo espectro midiático venezuelano, essas discussões foram muito úteis e enriquecedoras”, disse Héctor Vanolli, diretor do Centro Carter na Venezuela. “Tanto o curso online quanto os seminários presenciais ofereceram, assim, uma oportunidade única para estimular o debate em torno de alguns dos temas centrais ligados ao exercício da profissão no país.”

Esta é a segunda vez em que o Programa para o Fortalecimento do Jornalismo do Centro Carter e o Centro Knight unem esforços para oferecer capacitação especialmente desenvolvida para jornalistas venezuelanos em tempos eleitorais. O primeiro curso online sobre esse tema aconteceu em junho de 2010. Na ocasião, o curso foi ministrado pela jornalista colombiana María Teresa Ronderos e culminou com um seminário presencial na cidade de Caracas. Para mais informações sobre as atividades do Programa para o Fortalecimento do Jornalismo na Venezuela, bem como sobre candidaturas, entre em contate com Griselda Colina pelo e-mail programaperiodistas@gmail.com.

Para o curso online inicial deste projeto, o Centro Knight colocou à disposição do Centro Carter sua plataforma de ensino à distância. O Centro Knight, pioneiro em cursos online para jornalistas, capacitou quase 7 mil indivíduos por meio de seus programas na internet.

Um estudo recente da Fundação Knight demonstrou a efetividade dos cursos do Centro Knight. Segundo uma sondagem de 660 pessoas que receberam treinamento financiado pela Fundação Knight nos últimos anos, mais de 97% dos ingressos haviam utilizado as habilidades digitais adquiridas durante os treinamentos que receberam do Centro Knight.

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas foi criado pelo professor Rosental Alves, da Escola de Jornalismo da Universidade do Texas em Austin, em agosto de 2002, graçás a uma generosa doação da Fundação John S. and James L. Knight. O Centro também recebe contribuições de outros doadores, como as Fundações Open Society e a Universidade do Texas em Austin. O principal objetivo do Centro é ajudar os jornalistas da América Latina e do Caribe que estão interessados em melhorar a qualidade do jornalismo em seus países.