texas-moody
Blog

Depois do MOOC com 2.000 alunos, o Centro Knight lança curso autodirigido em espanhol sobre diversidade no jornalismo

O curso online do Centro Knight em espanhol, “Diversidade nas notícias e nas redações”, está agora disponível online gratuitamente como um curso autodirigido. Qualquer pessoa de qualquer lugar do mundo pode acessar e fazer o curso em seu próprio ritmo.

A versão original deste curso, ministrado pelo jornalista e editor peruano Marco Avilés como um curso online aberto massivo (MOOC), foi oferecida de 11 de janeiro a 7 de fevereiro de 2021 com o apoio da Iniciativa Google News. Quase 2.000 alunos de 50 países se inscreveram no curso, com a maioria dos inscritos vindo do Peru.

“Diversidade nas notícias e redações é um curso que oferece ideias, conselhos, leituras, discussões e experiências”, disse Avilés. “Mas, acima de tudo, tenta motivá-lo a agir. Ou seja, para criar espaços de trabalho equitativos e um jornalismo mais ágil.”

Banner self-directed diversity MOOC

A versão autodirigida apresenta vídeo-palestras e transcrições de Avilés, entrevistas com uma variedade de palestrantes convidados, leituras e apostilas.

Por meio desse material, Avilés explora como a diversidade pode transformar a profissão, tornando-a mais democrática internamente. Ele mostra como isso, por sua vez, cria relacionamentos com os leitores. Avilés também apresenta estratégias de como diversificar as redações e oferece ferramentas para eliminar preconceitos e estereótipos raciais no que diz respeito à cobertura.

Módulos semanais enfocam o que a diversidade significa hoje, os mitos que cercam o assunto, dando voz para comunidades marginalizadas e indo além da diversidade, para reportar sobre tópicos como Black Lives Matter e a remoção de estátuas controversas.

Para o curso, Avilés entrevistou especialistas, entre eles: Paula Cesarino Costa, a primeira editora de diversidade do jornal Folha de S. Paulo; Krissah Thompson, editora de diversidade do The Washington Post nos Estados Unidos; Keith Woods, diretor de diversidade da NPR nos Estados Unidos; e Yásnaya Aguilar, linguista, comunicadora e colunista Maya-Mixe do El País da Espanha.

“Este curso nos ajuda a aumentar a conscientização sobre o que é diversidade”, disse um aluno na pesquisa de fim de curso. “Também nos ajuda a interagir com outras pessoas que não conhecemos e a compartilhar opiniões e informações sobre questões atuais.”

Essa interação com outros profissionais ao redor do mundo também foi um ponto alto para outros alunos.

“É muito agradável trocar informações com colegas que vivenciam algumas situações semelhantes no seu exercício profissional, mas também muito diferentes. Eles são uma janela para o mundo”, disse outro aluno. “Obrigado por fornecer esta ponte.”

O foco do curso em direitos humanos, justiça e diversidade motivou o jornalista guatemalteco Carlos Raúl Kestler a se inscrever.

“No ano passado terminei minha graduação e fiz, como meu projeto final de curso, uma reportagem sobre como as plataformas de internet preenchem a lacuna no aparato legal para denunciar o racismo na Guatemala”, disse Kestler. “Desde então, meu interesse pela diversidade étnico-racial no mundo (e outros tipos de diversidade) cresceu.”

À medida que segue em sua carreira jornalística, ele disse que as lições aprendidas no curso o ajudarão de duas maneiras específicas.

“Me fez entender como a diversidade é necessária no trabalho jornalístico. Se não houver diversidade, enfrentaremos mais obstáculos para refletir e explicar a realidade como ela é”, disse Kestler. “A segunda é que me permitiu perceber as oportunidades que nós jornalistas temos de ser mais precisos e consistentes com nossas informações. Por exemplo, às vezes falamos sobre como os povos indígenas são marginalizados, mas não incluímos fontes indígenas no trabalho ou não contratamos repórteres indígenas na mídia. Eu aprendi que você tem que mudar isso.”

Para continuar as conversas sobre diversidade e nas redações e cobertura de notícias na América Latina, o Centro Knight e a Iniciativa Google News sediarão a Primeira Conferência Latino-Americana sobre Diversidade no Jornalismo nos dias 26 e 27 de março. O evento está online, aberto a todos e com inscrições gratuitas. A conferência de dois dias contará com painéis sobre gênero, orientação sexual, raça e etnia e deficiência. Palestrantes de toda a região participarão.