8 junho, 2010

Curso do Centro Knight ensina jornalistas como aplicar as técnicas do jornalismo assistido por computador

A primeira vez que Isabela Horta ouviu falar sobre Reportagem com Auxílio do Computador foi durante uma palestra da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Na Universidade de Brasília, onde ela estuda, a técnica é relativamente nova e ensinada somente por poucos professores, ela disse.

Isabela, estagiária do canal SBT, decidiu então se inscrever no curso Introdução para Reportagem com Auxílio de Computador, oferecido online pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas. O curso foi ministrado pelo jornalista brasileiro José Roberto de Toledo, de 12 de abril a 9 de maio de 2010.

Para mais detalhes, veja a página de informações sobre o curso.

“Não dá pra contar tudo que aprendi. Todo dia era um conhecimento novo”, disse Horta.

O curso online em português teve como público-alvo jornalistas interessados em aprender como conduzir investigações usando o computador. Durante o curso, que já foi oferecido três vezes pelo Centro Knight, os jornalistas aprenderam técnicas avançadas de busca pela internet, como criar base de dados e como utilizar o Excel para analisar informações.

O jornalista Rodrigo Piscitelli disse que participou do curso por necessidade e curiosidade:”A enorme quantidade de informações e ferramentas disponíveis na internet não podem ser ignoradas pelos jornalistas, sob risco destes se tornarem arcaicos nos ‘novos tempos'”, disse Piscitelli, que hoje trabalha em um noticiário de TV e leciona jornalismo.

Toledo, instrutor do curso, afirmou estar impressionado com o alto nível de participação dos estudantes, tanto nas discussões em fóruns online quanto nas tarefas solicitadas. “Além das técnicas de pesquisa, cálculo e montagem de bancos de dados”, disse ele, “espero que os estudantes tenham aprendido a desenvolver um método de trabalho para filtrar, organizar, conectar e sintetizar informações. Pelo desempenho nos exercícios, eu acredito que uma boa parte atingiu esse objetivo.”

Para Horta, a parte mais interessante do curso foi aprender sobre o Atlas do Desenvolvimento Humano. “Fiquei impressionada com as tabelas e as ferramentas que o Atlas apresenta,” ela disse. “Quando fazia os exercícios já pensava em reportagens, e aguardo com ansiedade a atualização do programa, com o censo 2010. Mas o mais importante foi aprender a cruzar dados e ‘entrevistar os números’, descobrindo as informações e notícias que eles podem ter.”

Piscitelli também disse ter percebido a importância do que os dados podem revelar quando se aprende a buscá-los: “Descobrir a importância de organizar bancos de dados e saber como usá-los é essencial no jornalismo, seja para agilizar o trabalho (na medida em que facilita o encontro de informações), diversificar as fontes e permitir análises mais amplas de um determinado assunto.”

Os dois jornalistas disseram que as técnicas aprendidas no curso serão usadas diariamente em seus empregos. Isabela mencionou que usará em seu trabalho “tudo” o que aprendeu em aula. Ela mencionou como exemplo a cobertura das próximas eleições.

Se levarmos em conta que a informação pública está se tornando cada vez mais transparente, e que a cada dia os governos postam mais dados na Internet, disse Piscitelli, o curso do Centro Knight possibilitou um maior conhecimento sobre onde encontrar e comparar dados preciosos.

Toledo destacou que o curso foi um aprendizado para ele também: “Sempre se aprende algo novo: um site, um programa, um software, um jeito diferente de fazer algo que já fazemos, ou recordar algo que estava esquecido,” ele disse. “Este curso não foi exceção. E a turma trocou ótimas dicas de sites de informação, das quais eu me beneficiei.” Toledo é um dos fundadores da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo e pioneiro no uso de Reportagem com o Auxílio do Computador no Brasil.

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, da Universidade do Texas em Austin, foi criado em 2002 pelo professor Rosental Calmon Alves. Graças às generosas doações da Fundação John S. e James L. Kinght, o centro tem auxiliado milhares de jornalistas da América Latina e Caribe. Para mais informações, entre em contato com a coordenadora do projeto, Jennifer Potter-Miller, pelo e-mail jpottermiller@austin.utexas.edu, ou pelo telefone +1 512 471-1391.