texas-moody
Blog

Ex-alunos do Centro Knight podem competir por financiamento da Microsoft para treinar sua redação sobre jornalismo de dados

A Microsoft e o Centro Knight de Jornalismo nas Américas da Faculdade de Comunicação Moody da Universidade do Texas em Austin estão se unindo para anunciar uma oportunidade de treinamento de jornalismo de dados no valor US$ 10.000 para uma redação latino-americana.

O financiamento, dado pela Microsoft em parceria com o Centro Knight de Jornalismo nas Américas, tem como objetivo fornecer a uma redação latino-americana um treinamento prático de visualização de dados que aumentará sua capacidade de escrever reportagens convincentes na era digital.

Microsoft and KC logos

Esta oportunidade será aberta a redações cujos jornalistas fizeram pelo menos um dos quatro mais recentes MOOCs (Curso Online Aberto e em Massa) de jornalismo de dados em espanhol do Centro Knight. O Centro Knight entrará em contato com os alunos desses MOOCs para que saibam que são elegíveis para se candidatarem.

Inscrições abertas em aka.ms/KnightCenterDataJournalism até 15 de novembro, 11:50 PST, apenas para ex-alunos dos seguintes cursos:

  • Introducción al Periodismo de Datos
  • Herramientas Digitales para el Periodismo de Datos
  • Herramientas Digitales para el Periodismo de Datos (2)
  • Periodismo de datos y visualización con herramientas gratuitas

Jurados da Microsoft News e do Centro Knight de Jornalismo nas Américas revisarão as inscrições nos próximos meses e escolherão coletivamente uma redação para receber o prêmio de US$ 10.000. O treinamento será realizado em inglês e terá início em janeiro de 2021, para dar tempo para as redações coletarem dados.

Esta iniciativa é um reflexo do compromisso compartilhado da Microsoft e do Centro Knight em oferecer treinamento gratuito (como este workshop de jornalismo de dados ISOJ 2020) para ajudar as redações a alcançar mais e melhor atender seus públicos. É também um reflexo da crescente necessidade de os jornalistas desenvolverem habilidades de jornalismo de dados. O jornalismo de dados fundamenta histórias, torna a informação transparente para seu público e permite uma narrativa essencial do que poderia ser um enorme pântano de informação.

"Como parte de nossa missão de capacitar cada pessoa e organização do planeta a alcançar mais, reconhecemos não apenas a necessidade fundamental de uma imprensa livre, mas também a necessidade fundamental da imprensa livre de ter os recursos e habilidades necessários para encontrar, criar e compartilhar histórias com seus cidadãos", disse Ben Rudolph, diretor sênior global de Ecossistema de Conteúdo.

"Essa oportunidade de treinamento vem em um momento em que o jornalismo de dados nunca foi tão importante", disse Rosental Alves, diretor do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas. "Estamos entusiasmados em trabalhar com a Microsoft para apoiar os esforços de uma redação latino-americana para abraçar as visualizações de dados por meio de treinamento prático que fortalecerá a reportagem e a narrativa da redação."

A Microsoft faz parcerias com editores através de seu ecossistema Microsoft News, que atinge mais de 500 milhões de pessoas em 180 países todos os meses por meio de feeds personalizados no MSN, Bing e Microsoft Edge, bem como parceiros globais de distribuição de conteúdo. Por meio de suas iniciativas no News Labs, a Microsoft está trabalhando para promover a arte, a ciência e os negócios do jornalismo por meio de inovações técnicas que aceleram e dimensionam as reportagens, modernizam as operações de redação e impulsionam as conexões com o público.

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas foi criado em 2002 pelo professor Rosental Alves, titular da Cátedra Knight de Jornalismo da Universidade do Texas em Austin, graças às generosas doações da Fundação John S. e James L. Knight. O objetivo original do Centro Knight era ajudar jornalistas na América Latina e no Caribe com formação profissional e capacitação. O Centro Knight continua a ter uma forte presença na América Latina, mas nos últimos anos se tornou uma operação global graças aos seus cursos online em massa que atingiram mais de 250.000 estudantes em 200 países e territórios desde 2012.