texas-moody
Blog

Curso ‘No Rastro Digital do Dinheiro Público’ ganha versão autodirigida

Já está disponível a versão autodirigida do curso “No Rastro Digital do Dinheiro Público: Como fiscalizar gastos da União, estados e municípios". Isso significa que todos os conteúdos, como videoaulas, leituras, testes e outros materiais, estão abertos na plataforma de aprendizagem online do Knight Center, JournalismCourses.org.

É uma oportunidade a mais para jornalistas e não-jornalistas aprenderem sobre como o orçamento público funciona e como identificar potenciais casos de uso indevido do dinheiro do contribuinte.

Foto - Gil Castello Branco

Gil Castello Branco

“Capacitar e fomentar o acesso à informação em relação à fiscalização das contas públicas, amplia o controle social e contribui para o aprimoramento da qualidade e da legalidade do gasto'', disse o instrutor Gil Castello Branco, que tem uma larga experiência ensinando jornalistas a como acompanhar os gastos do governo.

A partir de exercícios práticos em bancos de dados disponíveis, o curso torna os participantes aptos a investigar a qualidade e legalidade das contas públicas e a apontar suspeitas de mau uso do dinheiro público nos diferentes níveis de governo.

“Eu gostei muito do Siga Brasil. É um banco de dados complexo, mas completo. É uma grande fonte de dados. Porém, é preciso aprender um pouco de AFO - Administração Financeira Orçamentária. O site Compara Brasil também é excelente, sendo uma importante fonte secundária” disse o jornalista e aluno do curso Carlos Eduardo Matos, baseado em Brasília.

Já o aluno Diego Junqueira, que é repórter da Repórter Brasil, já colocou em prática os aprendizados em pelo menos duas reportagens. Uma que mostra que o Ministério da Saúde do Brasil gastou R$ 88 milhões numa campanha publicitária sobre a COVID-19 que ignora medidas de prevenção e outra que identificou um desequilíbrio na distribuição de recursos federais para os municípios combaterem a pandemia.

"Uma parte do meu trabalho é a fiscalização dos gastos públicos, principalmente dos recursos aplicados no combate ao coronavírus. O governo federal tem autorização para gastar R$ 605 bilhões nas ações de enfrentamento à COVID-19, e 99,77% desses recursos são créditos extraordinários que estão correndo por fora de regras fiscais como o teto de gastos, por exemplo. Então os jornalistas e a sociedade precisamos ficar atentos a como esses recursos são aplicados," disse Junqueira.

Em sua versão original, o curso foi ministrado de 7 de setembro a 4 de outubro de 2020 e contou com 2.276 alunos registrados. A maior parte deles do Brasil, mas também de Angola, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, mas também de países hispanohablantes como Argentina, Colômbia e México.

Este curso é uma parceria do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas com a Associação Contas Abertas, com apoio do Google News Initiative. Para saber mais sobre o curso e acessar seus materiais, visite a página dos cursos autodirigidos do Centro Knight.

“A metodologia e a plataforma utilizadas pela Knight Center nos MOOCs [cursos online massivos e abertos, na sigla em inglês] são excelentes! A plataforma oferece a possibilidade de acompanhamento, passo a passo, de todas as atividades dos participantes,” disse Castello Branco. “Em um país com dimensões continentais, como o Brasil, a participação da sociedade no acompanhamento da gestão é essencial. O curso oferece ferramentas para o exercício da cidadania.”